doe sangue novembro


Superior Tribunal Militar nega pedido de prisão contra Moraes e anulação da vitória de Lula

Moraes e anulação da vitória de Lula

O ministro Artur Vidigal, do Superior Tribunal Militar, negou o prosseguimento de uma representação que pedia a prisão dos ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, a verificação de que o presidente eleito Lula (PT) está vivo e a anulação da eleição deste ano.

No despacho, o ministro classificou as acusações feitas pelo advogado Wilson Ossao Koressawa como “genéricas”, além de afirmar que ao STM cabe processamento e ajuizamento de crimes militares.

Leia mais

Confessou: Acusado de matar homem no estacionamento do parque de exposições em Seringueiras se apresenta na delegacia, é ouvido e liberado

Polícia confirma: Homem desaparecido em Seringueiras é encontrado morto, esquartejado e jogado em fossa

Acidente com três caminhões causa incêndio, deixa um morto e interdita trecho da BR-364

“Desse modo, não nos cabe agora, sem qualquer menção pormenorizadadas condutas que concretamente poderiam dar ensejo à configuração de crime militar, e havendo a possibilidade de que haja representante do Ministério Público Militar analisando a questão, atropelar qualquer atuação legítima do Parquet das Armas, pois somente a ele compete a deflagração Ação Penal Militar”, escreveu Vidigal. “Portanto, não é dado ao Poder Judiciário determinar a abertura de procedimento investigatório ou seu arquivamento, sob pena de violação ao sistema acusatório e ao monopólio da Ação Penal Pública conferida ao Parquet”.

Fonte: carta capital