PREVENÇÃO E COMBATE (COMPLEMENTAR) novembro

doe sangue novembro


Rondônia: Confusão entre comerciantes termina com homem morto pelo próprio genro

Conteúdo exclusivo para assinantes das notificações.


Clique em ACEITAR e depois em PERMITIR que a noticia será liberada automaticamente.
Você também pode aguardar segundos ou clicar aqui para leberar a noticia.

Uma confusão generalizada em restaurantes localizados na Avenida Rogério Weber com 7 de Setembro, em Porto Velho, terminou na morte de Herivaldo Pinto de Souza, 59 anos, atingido com um tiro na barriga pelo próprio genro, o policial penal Claiton J. R. S, 42 anos, na noite deste sábado (26). Ele alega que o disparo foi acidental.

LEIA TAMBÉM

Rondônia: Morre o jornalista Adão Gomes

Identificados – Homens mortos em chacina na região central de Rondônia

RO – Setic abre vagas para estágio em diferentes setores

RO – Setic abre vagas para estágio em diferentes setores

Interior de RO – Professora é encontrada sem vida

RO – Acidente entre dois carros deixa uma pessoa morta e outra ferida na BR-364

Em Cidade de Rondônia: Homem encontra ossada humana dentro de poço

Ao som de Titanic, ‘busão’ cheio de passageiros ‘naufraga’ no Centro e vídeo viraliza na internet

Morre a atriz Mabel Calzolari, aos 21 anos, vítima de doença rara

Acidente na BR-364 deixa uma criança e dois feridos

Segundo narra a ocorrência, a partir de depoimento de testemunhas, o policial penal é dono de um dos restaurantes do local e entrou em discussão com outro comerciante, por causa da captação de clientes. A confusão aumentou e pelo menos cinco pessoas trocaram empurrões. Claiton então sacou uma arma e teria feito ameaças para que os rivais se afastassem. O sogro então tentou acalmar os ânimos e entrou na frente do policial penal. Ao tentar baixar a arma, houve o disparo. O policial penal ainda teria dito que se o sogro morresse, mataria a todos. Ele então socorreu a vítima.

Aos policiais militares, Claiton informou que teve uma discussão séria com um comerciante e que este teria tentado agredi-lo fisicamente e o xingou. Sobre o disparo, disse que durante a briga sentiu alguém tentando tirar a arma que estava em sua cintura. Ao tentar evitar, o armamento disparou atingindo Herivaldo, que morreu horas depois no João Paulo II.

O acusado foi levado para a Central de Polícia e autuado por homicídio culposo.

FONTE RONDONIAAGORA