doe sangue novembro


PRF tira de circulação mais de 350 kg de drogas; carga saiu de Pimenta Bueno

Conteúdo exclusivo para assinantes das notificações.


Clique em ACEITAR e depois em PERMITIR que a noticia será liberada automaticamente.
Você também pode aguardar segundos ou clicar aqui para leberar a noticia.

Em duas cidades de Mato Grosso, agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF, retiraram de circulação mais de 350 quilos de drogas.

Uma delas, avaliada em mais de R$ 6 milhões.

As duas grandes operações, realizadas no fim de semana, segundo a PRF, aconteceram nas cidades de Poconé (104 km ao Sul de Cuiabá) e Rondonópolis (212 km ao Sul da Capital).

Na última sexta-feira (21), os policiais rodoviários federais abordaram um caminhão em Poconé, e apreenderam 47 tabletes de pasta base de cocaína, pesando 51 quilos.

VEJA+ Pimenta Bueno: Secretaria de Saúde emite comunicado




O caminhão era dirigido por um “mula” – pessoa paga para passar com drogas -, de 38 anos, que não teve o nome divulgado.

O motorista foi preso em flagrante pelos patrulheiros.

O carregamento de “pó puro”, segundo a PRF, estava em uma bolsa, dentro de uma caixa de papelão, embalada com fita adesiva e balão de festas, camuflado em baixo da cama do motorista.

O carregamento, segundo o  caminhoneiro, foi embarcado na cidade  de Pimenta Bueno (RO) e era levado para a cidade de Belo Horizonte (MG).

No mesmo dia, na cidade de Rondonópolis, os agentes da PRF realizaram uma abordagem de rotina a um motorista de caminhão-frigorífico.

Durante a ação, eles encontraram sete caixas com 341 tabletes de skunk (super-maconha), pesando 305 quilos.

Preso, o motorista, de 43 anos, que também não teve o nome revelado, contou que pegou a droga em Bandeirantes (MS) e iria entregá-la em Cuiabá.

Os dois motoristas foram autuados em flagrante nas delegacias da Polícia Civil de Poconé e Rondonópolis.

A carga de maconha apreendida em Rondonopólis não teve avaliação da Polícia.

Apenas o carregamento de pasta base de cocaína apreendido em Poconé foi avaliado em R$ 6 milhões.

FONTE www.diariodecuiaba.com.br/