doe sangue novembro


Mãe que envenenou, afogou e esfaqueou filhas diz que “fez bem” para as crianças

Conteúdo exclusivo para assinantes das notificações.


Clique em ACEITAR e depois em PERMITIR que a noticia será liberada automaticamente.
Você também pode aguardar segundos ou clicar aqui para leberar a noticia.

Mãe que envenenou

DF – Isadora Alves de Faria, 30 anos, que confessou ter matado as duas filhas, Maria Alice, 6 anos, e Lavínia, 10, dentro de casa na manhã desta terça-feira (27) no Setor Samambaia, em Edéia, (120 km da Capital), prestou depoimento oficial nessa quarta-feira (28), quanto disse ao delegado Daniel Moura que “fez bem” às crianças ao livrar de uma vida igual à dela.

LEIA MAIS

RO – Trabalhador Rural é morto com cerca de 50 tiros

Rondônia – Adolescente é executado de forma brutal enquanto andava de bicicleta 

RO – Homem é encontrado morto com vários tiros na BR-364

Segundo o investigador, Isadora, em detalhes, disse que envenenou as filhas, porém, percebeu que não conseguiria matar, então tentou eletrocutar as meninas dentro de uma caixa d’água com fios elétricos, percebeu que também não ia funcionar. Assim, afogou as crianças e, quando viu as filhas inconscientes, colocou no colchão e deu facadas no peito para ter certeza que matou.

Chamou atenção do delegado o fato de a acusada relatar todos os fatos sem chorar em nenhum momento, já que falava das filhas, e não demonstrar arrependimento dos assassinatos.

“Na cabeça dela, ela tinha feito um bem para as crianças. Ela acha que ela livrou as meninas de viver uma vida q ela viveu”, disse Daniel Moura.

A acusada ainda passou por audiência de custódia, quando o juiz Hermes Pereira Vidigal apontou a ação da acusada como “fria, repugnante e cruel”, ressaltou o risco à sociedade se colocada em liberdade e converteu a prisão em flagrante em preventiva.

Em seguida,Isadora foi entregue ao presídio de Israelândia, onde foi colocada à disposição da Justiça até que as investigações sejam concluídas.

De acordo com o delegado, a causa da morte ainda será confirmada pela Polícia Científica. Completou que ela pode responder por duplo homicídio qualificado, com aumento de pena pelo fato de as vítimas serem menores de 14 anos e serem filhas dela.

Fonte: G5 NEWS