Vida íntima de Gugu Liberato entra em acordo judicial após escândalo sobre herança


Falecido em meados de 25 de novembro do ano passado, de lá pra cá, a vida pessoal de Gugu Liberato se tornou um livro aberto para que milhares de pessoas viessem a acompanhar os próximos passos da família do apresentador de 60 anos, morto após ter sido vítima de um acidente doméstico em Orlando, nos Estados Unidos.

Inúmeros questionamentos acerca da privacidade do saudoso comunicador se tornaram frequentes, principalmente entre a relação dele com a família, entre a esposa, a médica Rose Di Matteo, mãe dos seus três filhos, as gêmeas Marina e Sofia, e o primogêntito João Augusto. Ela, por sua vez, recorreu na Justiça para pedido de reconhecimento da união estável e, consequentemente, o direito a uma parte da herança, no qual não foi incluída no testamento assinado pelo próprio apresentador em meados de 2011, onde é avaliado em torno de R$ 300 milhões.

Diante do pedido provisório feito, o documento traz consigo o direito de recebimento de R$ 100 mil mensais, o mesmo destinado pelo apresentador à sua mãe, dona Maria do Céu, de 90 anos. A problemática exposta aqui, no entanto, é justamente diante das relações da vida íntima de Gugu Liberato. De acordo com informações do portal ‘Terra’, muitos acreditam que ele a esposa jamais foram “marido e mulher”, e sim apenas “amigos”, gerando uma grande revolta por parte da própria, que desmente qualquer outro rumor que não associa-se ao cônjuge mantido por eles durante décadas.

Em meio a batalha judicial, após todo o escândalo, a meta é preservar a memória do apresentador falecido e o bem-estar emocional dos herdeiros envolvidos.

Fonte Area Vip