Variante Delta faz Rússia registrar recorde de mortes por Covid-19


A variante Delta da Covid-19, registrada pela primeira vez na Índia, fez com a Rússia registrasse, nesta terça-feira (29/6), um recorde diário de mortes pelo coronavírus. Já Austrália determinou o confinamento de quase 10 milhões de pessoas, cerca de 40% da população do país.

Rússia registrou 652 mortes por Covid-19 e mais de 20 mil casos confirmados nas últimas 24h. O recorde anterior havia sido registrado no fim de dezembro.

Moscou contabilizou 121 óbitos, enquanto São Petersburgo, 119. A segunda maior cidade da Rússia receberá, nesta sexta-feira (2/7), uma partida das quartas de final da Eurocopa, entre Suíça e Espanha.

De acordo com o prefeito de Moscou, Serguei Sobianin, quase 90% dos novos casos são provocados pela variante delta. A cidade está atualmente com 75% dos leitos para Covid-19 ocupados e adotou as primeiras restrições em quase seis meses.

A capital russa voltou a determinar o trabalho remoto para ao menos 30% das pessoas não vacinadas, passou a obrigar a vacinação dos funcionários do setor de serviços e criou um “passaporte” para permitir a entrada em restaurantes.

Austrália

Na Austrália, quase 10 milhões de pessoas receberam a ordem do governo de cumprir um confinamento a partir da noite desta terça em várias cidades do país, devido ao aumento no número de casos.

Habitantes de Sydney (sudeste), Darwin (norte) e Perth (oeste) já estão em quarentena. Agora, residentes de Brisbane (leste) e de várias áreas do estado de Queensland terão de ficar em casa por pelo menos menos três dias.

“Conhecemos os riscos que a Covid apresenta e, observando o mundo, sabemos que a variante delta é uma nova ‘besta’, com a qual não podemos nos arriscar”, afirmou o primeiro-ministro da Austrália Ocidental, Mark McGowan, em entrevista coletiva na noite de segunda.

FONTE METROPOLES