Soldado morto em confronto com o BOPE deixou mensagem de despedida


Em um áudio supostamente enviado para uma amiga, o soldado Oacy da Silva Taques Neto, um dos mortos durante confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na madrugada desta quinta-feira (29), afirma que vai para “uma missão meio bomba” no dia seguinte. Diz que se trata de uma situação da qual ele não pode escapar, mas que se tudo der certo nunca mais vai precisar fazer nada de errado na vida.

VEJA+Atenção: Polícia Civil de Rondônia alerta para novo golpe na praça

Para a amiga pede, no entanto, que se acontecer alguma coisa com ele para ela dizer para uma mulher chamada Alane e para o filho que ele ama muito eles. Fala ainda para pedir desculpas à Alane.

O soldado Taques estava entre os seis bandidos que se preparam para uma grande ação criminosa, mas que não foi esclarecida pela polícia. Os seis estavam em dois carros, um deles blindado, e entraram em confronto com o Bope numa estrada de chaão no bairro Itamaraty, em Cuiabá. 

Além de Taques, foi identificado o filho de um sargento da Polícia Militar (PM), Leornardo Vinícios Pereira de Moraes, que roubou a arma do pai antes de sair de casa. Com a quadrilha, os policiais apreenderam seis armas de fogo.

Taques era lotado no 3º Batalhão de Polícia Militar, Base Bosque da Saúde, e estava de folga regulamentar na quarta-feira (29).

Inquéritos

A Corregedoria Geral de Polícia Militar informa que em relação ao confronto, serão instaurados dois procedimentos na modalidade de Inquérito Policial Militar(IPM).

Um IMP, por se tratar de mortes por intervenção de agentes do Estado, terá como finalidade a apuração da ação policial que resultou nos óbitos. Já o outro investigará o furto da arma de fogo, a pistola .40 da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso que estava cautelada pelo sargento e que, conforme Boletim de Ocorrência (BO) registrado pelo mesmo, pode ter sido furtada por seu filho Leonardo Vinycius de Moraes Alves, morto no confronto.        

Equivocadamente, a PM informou que o soldado Oacy da Silva Taques Neto, 30 anos, também morto nesse confronto, estaria de licença médica para tratamento de saúde. Nesta data(29.07) o soldado Taques, que era lotado no 3º Batalhão de Polícia Militar, Base Bosque da Saúde, estava de folga regulamentar.

Ouça o áudio

Fonte Reporter MT