RO – Acusado de matar tio e construir churrasqueira para esconder o corpo é condenado a 17 anos de prisão


John Rodrigues do Nascimento foi condenado a 17 anos de prisão pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A vítima, Nilton Cesar Santos do Nascimento, era tio do réu. Em 2020, John enterrou o corpo no quintal, construiu uma calçada por cima e instalou uma churrasqueira para esconder o crime, no bairro Bodanese em Vilhena (RO).

LEIA TAMBÉM

Operação Carga Prensada: Rondônia Veículos emite nota de esclarecimento

Menina de 15 anos sonha conhecer o pai que provavelmente reside no interior de RO

Cacoal: Pai é preso por suposto estupro do filho de 02 anos

Rondônia: Homem é morto cruelmente degolado na frente de bar

Mentira tem pernas curtas: vídeo impressionante mostra momento em que mulher flagra traição; veja

julgamento começou na manhã desta sexta-feira (17) e se estendeu até o final da tarde. Para os jurados ficou reconhecida a materialidade e autoria do fato, por isso votaram por não absolver o acusado. O júri reconheceu, ainda, a qualificadora do motivo fútil.

Na decisão, a juíza Liliane Pegoraro Bilharva, lembrou que as circunstâncias foram graves devendo ser levado em consideração que a vítima era tio do réu, além de o crime ter sido cometido na residência que pertencia a avó do acusado e mãe da vítima.

No texto também cita a ocultação de cadáver, pois John construiu uma churrasqueira em cima do local onde enterrou o tio e, depois disso, fez um churrasco com familiares.

O crime

Nilton foi morto pelo próprio sobrinho em Vilhena — Foto: Reprodução

Nilton foi morto pelo próprio sobrinho em Vilhena — Foto: Reprodução

Segundo a Polícia Civil, o réu matou a vítima a facadas após uma discussão por motivo fútil, durante uma ‘bebedeira’.

Com o sumiço de Nilton, a família registrou um boletim de ocorrência no dia 4 de setembro, chegaram a cogitar a possibilidade de um homicídio e falaram com a Polícia Civil sobre a suspeita.

Na ocasião, os familiares contaram ao delegado que, no dia 28 de agosto, Nilton tinha ido beber na casa de um sobrinho e desde então não foi mais visto.

A polícia foi até a casa do sobrinho de Nilton e encontrou uma calçada feita recentemente (com uma churrasqueira em cima), e isso chamou a atenção dos agentes.

Durante revista ao imóvel e quintal, o suspeito negou saber onde estava o dia e dizia aos policiais: “Podem cavar aí, podem cavar”. Os investigadores foram embora, mas retornaram à noite, quebraram o concreto, escavaram o solo e encontraram o corpo de Nilton.

Após isso, na época, John confessou o crime.

FONTE G1 RO