doe sangue novembro


Corpo de jovem assassinado na saída de ‘haras’ em Vilhena é transladado para Minas Gerais; site fala em crime passional

‘haras’

Seguiu em um avião bimotor que saiu do aeroporto de Vilhena na tarde desta ultima sexta-feira, 30, com destino a Ituiutaba, cidade mineira na divisa com o Estado de Goiás, o corpo do jovem Carlos Pedro Garcia dos Santos Júnior.

“Juninho Laçador” ou “Juninho Lacerda”, como era conhecido, faria 24 anos no dia 22 de janeiro e foi assassinado ontem com vários tiros quando chegava em um haras praticamente dentro da área urbana de Vilhena, em companhia de um amigo, que também foi baleado, mas sobreviveu.

LEIA MAIS

Marcia, acusada de atear fogo no local onde sua amiga ‘mudinha’ foi morta também é assassinada em Ji-Paraná

Rondônia: Servidor do Poder Judiciário é encontrado morto em vila de apartamentos

Segundo suspeito de atentado com bomba fugiu do DF, diz governador

Considerado “gente boa” e cheio de amigos no segmento country de Rondônia, o garoto, cujo sobrenome “Lacerda” teria sido incorporado pelo fato de ele ter morado em Pontes e Lacerda (MT), foi velado em Vilhena, atraindo pessoas de várias cidades do Estado, que vieram para a despedida fúnebre.

O site consultou a Polícia Civil sobre o crime, e um investigador disse que as informações sobre o assassinato ainda são insuficientes para apontar suspeitos ou determinar a motivação do violento ataque.

Conforme o site Folha do Sul Online, em grupo no WhatsApp, porém, há comentários de que o homicídio teria sido cometido por razões passionais, colocando em dúvida a versão inicial de que o jovem teria sido vítima de um assalto.

Fonte: folha do sul on line