Mulher declarada morta é salva após se mexer dentro de bolsa em funerária


Uma mulher de 46 anos que havia sido declarada morta foi salva depois que os empregados de uma funerária perceberam que o suposto cadáver estava se mexendo dentro da bolsa mortuária. A situação ocorreu em Coronel Oviedo, cidade a cerca de 120 Km de Assunção, capital do Paraguai, no dia 11 de abril deste ano. 

De acordo com o jornal ABC Color, o marido de Gladyz Rodríguez de Duarte denunciou o caso à polícia. Conforme o boletim de ocorrência, a esposa estava com problemas na pressão arterial e precisou ser levada até um hospital privado. No local, ela foi atendida e cerca de duas horas depois, o médico responsável anunciou o falecimento para a família da vítima. Na certidão de ótimo, a causa da morte foi descrita como “CA do útero”, já que Gladyz tem um câncer no ovário.

Na sequência, Maximino Duarte Ferreira, de 50 anos, ligou para uma funerária e solicitou a retirada do corpo. A surpresa aconteceu quando Gladyz já havia sido levada pelo carro fúnebre. Os funcionários formalizavam a chegada do cadáver no momento em que perceberam que o corpo se movimentou e ainda apresentava sinais vitais

Ela foi prontamente transferida para uma emergência e, em seguida, encaminhada para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Seu quadro de saúde é considerado delicado, mas estável. 

Maximino ressalta que após saber que a paciente que declarou como morta ainda estava viva, o médico se recusou a voltar a atendê-la

Fonte RIC MAIS