DOE SANGUE

queimadas


Ministério da Saúde confirma o primeiro caso da subvariante Ômicron XE; veja sintomas

Brasil – O Ministério da Saúde confirmou, na última quinta-feira (7), o primeiro caso de Covid-19 provocado pela subvariante XE (recombinante das outras subvariantes BA.1 e BA.2 da Ômicron). A pasta disse que foi notificada na quarta-feira (6) pelo Instituto Butantan.

Em nota, o ministério disse que mantém o constante monitoramento do cenário epidemiológico da Covid-19.

“Reforça a importância do esquema vacinal completo para garantir a máxima proteção contra o vírus e evitar o avanço de novas variantes no país”, acrescentou, em nota.

Embora ainda sejam necessários mais estudos sobre a descoberta, a OMS (Organização Mundial da Saúde) afirma que a subvariante conhecida como XE pode ser a mais infecciosa entre todas as versões já identificadas do novo coronavírus até o momento.

LEIA MAIS

Rondônia: Polícia prende motorista que matou ciclista na BR-364

Pai detalha conversa com suspeito antes de achar filha morta em RO: ‘ele tava bebendo vodka tranquilinho’

VÍDEO – Secretaria de saúde apura e informa que episódio no Hospital não seria com médico, mas sim técnico de enfermagem

“Foi gostoso?”, pergunta marido que flagrou mulher saindo de motel com amante; veja

Interior de RO – Mulher encontra ex-marido morto dentro de quarto

vacina em dia

Homem armado invade Câmara e tenta matar vereador; veja vídeo

Mulher morde pênis do parceiro durante o sexo e ele para no hospital

Desde que essa subvariante foi descoberta no Reino Unido, em meados de janeiro, mais de 700 casos já foram associados ao recombinante, segundo autoridades britânicas. Apesar de no Brasil a situação ter se estabilizado, China, Reino Unido, Alemanha e França, por exemplo, voltaram a registrar aumento de infecções causadas pela Ômicron e subvariantes.

A pesquisadora e professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) Ester Sabino avalia que, daqui para a frente, é preciso acompanhar recombinantes ou variantes que venham da Ômicron, assim como o cenário no Reino Unido com a subvariante XE.

“Os países que ainda não tiveram a Ômicron vão ter. No entanto, com a vacinação e a infecção prévia pela Ômicron, é provável que não tenhamos grandes surtos, embora a gente precise acompanhar os números”, diz.

O diretor da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), Renato Kfouri, concorda que há menos chances de a XE ser uma subvariante de preocupação.

Sintomas

Febre, dores de cabeça, de garganta, nas articulações, além de muito cansaço: esses foram os sintomas do primeiro paciente com Covid-19 que teve a infecção confirmada pela subvariante Ômicron XE. O homem, de 39 anos revelou os sintomas em entrevista ao GLOBO e contou que se sente “plenamente recuperado” e sem sequelas, cerca de 40 dias após o início da doença.

Via R7 e o Globo