DOE SANGUE

queimadas


Irmãos separados na infância se reencontram depois de 60 anos em Rondônia

Os irmãos Euclicio Borges e Euclicia Silva foram separados na infância e se encontraram pessoalmente na última semana, mais de 60 anos depois.

Ele morando em Porto Velho (RO) e ela em Campo Grande (MS), a mais de 2 mil quilômetros de distância, se reencontraram através da internet há aproximadamente dois meses. Desde então programavam o encontro presencial.

A separação

Os irmãos foram separados bem pequenos, quando ele tinha quatro anos e ela dois anos. Euclicio contou que os pais se divorciaram e ele e a irmã ficaram com a mãe. Depois de um tempo o pai voltou, mas não encontrou a família completa.

“Ele só me encontrou, porque a minha irmã tinha ido com a minha mãe para Campo Grande [MS]. Em 1960 meu pai me levou para São Paulo e de lá pra cá eu não tive mais notícia de ninguém”, relembra.

Durante esse tempo ele acabou se mudando para Rondônia e seguiu de muitas formas tentando reencontrar a irmã — que também o procurava. Os familiares dos dois lados também estavam empenhados na busca.

“A gente via na televisão acontecendo com outras famílias e a gente falava: ‘será que a gente nunca vai passar por esse momento?’ Então tudo é no tempo certo, na hora certa e Deus está proporcionando esse momento pra gente. É maravilhoso”, complementou a filha de Euclicio, Fabia Borges.

O reencontro

Depois de muita procura, uma neta de Euclicia encontrou um senhor de 67 anos, no Facebook, que tinha a possibilidade de ser o irmão desaparecido da sua avó. E realmente era.

“Na hora nós já conseguimos nos falar. Mandei meu número e está com 60 dias que a gente tá conversando”, contou Euclicio.

Durante as conversas eles marcaram o tão esperado reencontro, que aconteceu na última semana. Com a casa e o coração preparados, o irmão partiu até o aeroporto de Porto Velho para buscar a irmã. O voo teve um atraso de 30 minutos, mas para tantos anos de espera nem teve comparação.

“Eu com 65 anos, ele com 67 e nós vivíamos um procurando o outro e nunca nos encontrávamos, mas eu sabia que um dia ia encontrar meu irmão”, revelou Euclicia.

Os familiares de Euclicio foram como companhia até o aeroporto, também ansiosos pelo reencontro.

“Ele se sentia praticamente só. Ele, as filhas e eu, era a única família que ele tinha. Aí agora tem mais: irmãos, sobrinha, já apareceu até parente da parte da mãe dele”, contou a esposa dele, Elizângela Borges.

Euclicio e Euclicia se encontraram depois de 62 anos separados — Foto: Gustavo Luz/Rede Amazônica

Euclicio e Euclicia se encontraram depois de 62 anos separados — Foto: Gustavo Luz/Rede Amazônica

Agora unida, a família busca recuperar o tempo perdido. Essa foi a vez de Euclicia visitar o irmão e os parentes de Rondônia, mas eles já planejam quando vão sair do estado e encontrar a outra parte da família no Mato Grosso do Sul.

fonte g1.com/ro