Homem é condenado a 72 anos de prisão por assassinar família na década de 90 em disputa por terra

EXPOPIB

O acusado de assassinar quatro pessoas da mesma família, um homem foi condenado a 72 anos de prisão durante júri popular. O crime ocorreu em outubro de 1990 na zona rural de Terra Nova do Norte, a 648 km de Cuiabá. O motivo, segundo o processo, seria a disputa por terra na região. O julgamento ocorreu na quarta-feira (22). O G1 não conseguiu localizar a defesa do acusado.

As vítimas José Pedro Martins, Raimundo Ferreira de Souza, Creuza Cardoso de Oliveira e Luciene Cardoso foram mortos com disparos de arma de fogo. A última, entretanto, também foi vítima de golpes de arma branca e teve a cabeça decapitada. À época, a vítima tinha sete anos.

Os assassinatos ocorreram no dia 16 de outubro de 1990 numa agrovila.

De acordo com sentença, os jurados reconheceram que o réu agiu por motivo fútil, já que o crime ocorreu “ante a possível recusa da vítima em sair do local em que iria ser aberta uma picada de acesso ao garimpo”.

O júri reconheceu ainda que o réu usou de meio cruel para cometer os crimes, alvejando as vítimas diversas vezes com armas de grosso calibre e fazendo também com que as vítimas assistissem às execuções de sua família.

Ao todo, o réu deve cumprir 72 anos de prisão em regime fechado. Porém, ainda cabe recurso da decisão.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.