DOE SANGUE

queimadas


Filha procura pela mãe que desapareceu há 34 anos e pode estar em Rondônia

Um passado a ser resolvido. Assim podemos definir a busca da manicure Dandara de Oliveira Fernandes (foto), 36 anos, pela mãe Sônia Regina de Oliveira. Ela conta que a mulher a deixou com o pai dela (foto), José Fernandes da Silva(falecido), quando ela tinha dois anos de idade.

LEIA MAIS

Após seis dias desaparecida, bombeiros encontram mulher perambulando pela área rural de Cerejeiras

RO – Mãe e pai são presos após abandonarem o filho no meio da rua

Após seis dias desaparecida, bombeiros encontram mulher perambulando pela área rural de Cerejeiras


Desde então, nunca mais nem ela ou familiares tiveram notícias dela. Quem tiver informações, por favor, pode repassar pelo telefone 21 9 7457 2118.


Dandara afirmou que há uns dez anos começou a busca para saber o que tinha acontecido com a mãe. Ela revelou um pouco do que sabe sobre o relacionamento do pai com Sônia, que conheceu durante uma temporada em Porto Velho.


“Há 36 anos atrás, em 1985, meu pai, que era músico, foi para Porto Velho fazer shows. Em um desses, ele conheceu minha mãe, Sônia Regina de Oliveira. Quando acabou o contrato ele retornou para o Rio de Janeiro e ela veio atrás dele junto com uma amiga dela também chamada Sônia. Depois de alguns meses aqui ela engravidou de mim.

No dia 29 de janeiro de 1986, eu nasci na maternidade de Realengo, também no Rio”, contou.

vacina em dia

Sumiu


A mãe e o pai moravam na casa dos avós paternos de Dandara, em Padre Miguel, subúrbio do Rio de Janeiro.

Segundo Dandara, a relação do casal era muito conturbada, até que chegou ao ponto que houve o rompimento entre Sônia e José.


“Eles tiveram muitas brigas, e quando eu tinha 2 anos ela saiu de casa e nunca mais tivemos notícias dela. Infelizmente, não tenho nem fotos dela. Mas o que me dizem, é que ela era muito bonita, branca, de olhos claros e cabelos longos pretos. O apelido dela era Branca”, afirmou.


Outra informação repassada por Dandara, é de que a mãe antes de ir para o Rio de Janeiro, tinha filhos em Rondônia.


“Minha avó me disse que eram cinco ou seis filhos. Eu gostaria de saber mais sobre a minha mãe e meus irmãos. Estamos nessa procura há muito tempo. Tenho esperanças de reencontrá-la”, finalizou.

fonte rondoniaovivo

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0