DOE SANGUE

queimadas


Brasil – Idosa dada como morta “acorda” dentro de caixão após 8 horas de velório

Um caso no mínimo “curioso”, para não dizer assustador, aconteceu para as pessoas que acompanhavam o velório de Carolina Lopes de Almeida, 93 anos, conhecida carinhosamente como “Dona Caluzinha”, em Guiratinga, a 329 km de Cuiabá, em Mato Grosso. A idosa, após cerca de 8 horas sendo velada, apresentou sinais vitais, como se tivesse acordando, e foi constatado que estava viva no caixão.

Conforme os fatos, Dona Caluzinha, já com idade bastante avançada, com saúde bastante debilitada e vítima do Alzheimer há 20 anos, foi dada como morta no início da manhã de sexta-feira (08), quando familiares prepararam os procedimentos fúnebres e deram início ao velório, por volta das 07h30.

LEIA MAIS

Idoso cai de cara de barranco e ainda morre atropelado; veja vídeo

Em Cidade de RO – Mulher vai cobrar dívida e acaba sendo morta com facada no peito

Rondônia: Duas mulheres morrem em trágico acidente na BR-421

vacina em dia

RO – Tiroteio em distribuidora termina com um morto e outro ferido



No entanto, já no meio da tarde, um familiar se aproximou do caixão e segurou as mãos da idosa, momento em que percebeu o corpo quente. Sem chamar atenção, a testemunha chamou outro familiar, falou sobre o caso e a segunda pessoa identificou que Caluzinha estava com os sinais vitais.

A família então procurou uma unidade de saúde, quando médico e uma enfermeira foram ao velório, examinaram o corpo e atestaram a idosa viva.

O caixão foi removido com o corpo de Dona Caluzinha para o hospital, onde ela foi internada e várias manobras de ‘ressuscitação’ foram tentadas, já que apesar de apresentar os sinais vitais, a idosa permanecia inconsciente. Até que por volta das 19 horas Dona Carolina teve a morte constatada na unidade de saúde por outra equipe médica.

Dessa vez, fato consumado, o velório aconteceu pelo tempo necessário e a idosa sepultada na manhã de ontem (sábado, 09).

O caso, apesar de muito recente, já se espalhou pelo Estado e pelo país.

Fonte: Repórter MT
Autor: Mario Andreazza

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0