Avião é furtado de fazenda de Rondônia; esse é o 2º caso em menos de uma semana


Um avião monomotor, modelo Cessna Aircraft 182S, foi furtado de dentro de um hangar em uma fazenda de Jaru (RO), no Vale do Jamari, perto da BR-364. O dono da aeronave registrou a situação na polícia nesta quarta-feira (15). O crime é investigado.

De acordo com o boletim de ocorrência, o crime foi percebido por um funcionário da propriedade depois que notou um buraco no fundo do hangar.

O proprietário do avião disse em depoimento à polícia que foi informado sobre o furto, após um de seus funcionários relatar a existência do buraco a ele.

Na sequência, o homem informou ter ido até a fazenda e constatado que sua aeronave havia sido levada. A perícia técnica foi acionada ao local para dar início aos trabalhos de investigação.

Ao G1, o proprietário contou apenas que o avião era para uso pessoal e que estava com o tanque cheio. Disse ainda que os suspeitos também levaram todo o sistema de segurança do hangar. Até a última atualização desta reportagem, não havia informações de localização dos suspeitos do furto.

Roubo de avião em Cujubim

O crime acontece quatro dias após o roubo de um avião na linha Soldado da Borracha, na zona rural de Cujubim (RO), também no Vale do Jamari. A aeronave é um monomotor de modelo Cessna 182. Durante o assalto, pelo menos seis pessoas foram feitas reféns.

Na ocasião, um vizinho do piloto estava em uma represa com o filho, quando por volta das 19h, foram abordados por três homens que os chamaram para ajudar a descarregar um caminhão. Nesse momento, foram rendidos.

Depois, chegaram na fazenda do dono do avião e renderam as pessoas que estavam na casa, e depois levaram para o local o filho do vizinho.

Os assaltantes obrigaram o dono da aeronave a entregar o dinheiro que estava no imóvel, aproximadamente R$ 3 mil, e a chave do avião. Os suspeitos pediram aos reféns para abastecer a aeronave. Depois prenderam o vizinho e o filho em um quarto e fugiram da fazenda com as outras quatro vítimas.

“Eles colocaram panos no meu rosto e me colocaram em um carro junto com três pessoas que trabalham na fazenda. Depois de um certo tempo andando, percebi que o carro deles estava apresentando falha mecânica. Então pararam o carro, mandaram que eu e os outros três companheiros descêssemos e entrássemos no mato, nisso trocaram de roupa, cobriram o carro com um edredom e atearam fogo”, relatou o dono da aeronave.

Após incendiarem o veículo, os ladrões deram uma lanterna para as vítimas e mandaram que fossem embora sem olhar para trás. Enquanto isso, as duas vítimas que ficaram presas na fazenda ouviram o barulho do avião decolando por volta das 5h. A aeronave e os suspeitos ainda não foram localizados pela polícia.