Após matar 4 ladrões de banco, PM caça restante do bando; mortos foram desfigurados


Após o confronto entre tropas da Polícia Militar e assaltantes de bancos que deixou quatro bandidos mortos nesta quinta-feira (10), dezenas de militares continuam mobilizados à procura do restante do bando que assaltou duas cooperativas de crédito, tacou o terror e deixou um rastro de destruição na rota usada como fuga.  Ainda restam pelo menos seis criminosos para serem capturados. 

O assalto na modalidade novo cangaço foi praticado no dia 4 deste mês na pacata cidade de Nova Bandeirantes (1.028 km de Cuiabá) e desde então, está em curso uma verdadeira caçada aos criminosos. O confronto desta quinta-feira foi registrado no mesmo município onde pelo menos 10 assaltantes invadiram as agências do Sicredi e Sicoob e fugiram levando dinheiro, reféns e veículos roubados que depois foram queimados.

Imagens dos criminosos mortos, que ainda não foram identificados, mostram que eles foram atingidos com disparos de armas de grosso calibre, possível mente de calibre 12 usadas pelos militares do Bope. Tais armas deixaram enormes buracos nos rostos e no tórax de alguns deles.

As imagens são fortes. Um dos assaltantes teve parte do rosto desfigurado, enquanto outro foi atingido por vários tiros que deixaram parte das vísceras à mostra sobre o tórax e um enorme buraco em um dos braços. Eles ainda não foram identificados.

Em entrevista a imprensa local, o tenente coronel Adnilson Arruda, comandante do 9º Comando Regional de Alta Floresta, comentou sobre os 7 dias de mobilização intensa com dezenas de policiais fechando o cerco na região até conseguir encontrar os quatro bandidos numa caminhonete de cor branca, na tarde desta quinta-feira.

LEIA TAMBÉM

Rondônia: Empresário morre de Covid-19 mesmo com a segunda dose da vacina

Pedestre morre atropelado por carreta na BR-364

Interior de RO – homem é detido andando despido; veja o vídeo

Prefeitura Municipal e Águas de Pimenta Bueno ampliam a Tarifa Social de água em momento de pandemia.

Bope executa 4 bandidos envolvidos em assalto a cooperativas de crédito

Alerta: rã morta é encontrada dentro de garrafão após água ser consumida por família inteira

Segundo o militar, numa barreira montada por equipes da Força Tática uma caminhonete com os assaltantes foi flagrada e retornou em alta velocidade o que motivou a guarnição a solicitar reforços. Equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) entraram em ação e foram no encalço dos criminosos.

Num determinado momento, de acordo com o coronel, os bandidos abandonaram a caminhonete e se embrenharam na mata. Os militares do Bope fizeram uma varredura no local e num determinado momento, teriam sido alvos de disparos efetuados pelos criminosos.

Na versão da Polícia Militar, houve revide resultando num confronto armado onde os 4 criminosos foram atingidos por vários disparos de armas de grosso calibre utilizadas pelos militares. Nenhum policial ficou ferido na ação.

Segundo o coronel, os suspeitos depois de feridos foram “socorridos” e levados para o Hospital de Nova Bandeirantes. “Eles foram baleados e estavam feridos. A Polícia Militar no momento deu todo apoio e socorreu, trouxe eles para o hospital, mas os quatro vieram a óbito”, disse o coronel Arruda.

Com os criminosos foram encontrados R$ 164,7 mil, armamentos, roupas camufladas e tocas usadas para esconder o rosto, que são chamadas de balaclavas.

A Polícia Militar acredita que pelo menos outros seis criminosos ainda estejam foragidos, pois no dia do assalto foi feito um levantamento de informações que apontou a participação de pelo menos 10 homens no assalto contra as duas cooperativas de crédito. “Continuaremos a operação e dentro de algumas horas possivelmente serão encontrados”, comentou o militar.

A investigação sobre o assalto é conduzida pela Polícia Civil, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

FONTE FOLHA MAX