CHEIA: Rio Madeira avança e provoca cratera na BR-364.




CHEIA: Rio Madeira avança e provoca cratera na BR-364.


As águas do rio Madeira, que estão apresentando elevação acima da média em relação a esse mesmo perídoo dos anos anteriores, e já provou uma cratera na BR-364, na região da antiga Mutum Paraná. Com o avanço das águas, o asfalto deve ceder cada vez mais.

Segundo o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) no Acre, Thiago Caetano, não deve demorar muito para a água cobrir a BR, a exemplo do que correu com a cheia de 2014, quando o Acre ficou isolada, por terra, do resto do pais

Thiago Caetano informou que fez contato com a Superintendência do Dnit em Rondônia e este confirmou a elevação das águas do rio Madeira. Ele informou ainda que direção do Dnit no Acre virá a Porto velho na próxima segunda-feira (15) para montar um plano de contingenciamento, no caso de uma possível enchente do rio Madeira.

“Fizemos contato com Rondônia e eles confirmaram a situação do rio chegando a BR-364. Inclusive, o rio apresenta uma elevação de suas águas superior ao mesmo período que aconteceu aquela grande enchente que deixou o Acre isolado. E diante dessa situação o risco é muito grande de uma nova enchente e isolamento do Acre”, destacou.

Usinas

Thiago também disse que com as intensas chuvas era previsto uma mudança na operação das usinas com abertura de mais comportas para garantir a vazão da água que oriunda das cabeceiras do rio Madeira.

O superintende informa ainda que se não mudar a parte da operação da Usina Hidrelétrica e continuar tendo o nível de chuva nas cabeceiras do rio Madeira, o rio pode transbordar sobre a BR-364, “Por isso tem que ser uma ação rápida, imediata o mais breve possível”, finalizou Thiago.

De acordo com os moradores de Mutum e Jacy Paraná, o nível do Madeira chegou a 19,90 metros, deixando em alerta a população e os condutores de veículos que trafegam pela rodovia.

Atualização

A Polícia Rodoviária Federal informou que  já está solucionando a situação da erosão no Km 876, da BR 364. O trabalho está feito pelo Dnit em conjunto com o consórcio Jirau. A PRF afirmou ainda que está fazendo o monitoramento constante do nível das águas do Rio Madeira, com o controle de evasão do volume nas barragens a cargo do Consórcio Jirau.

 

 

 

 



Fonte AC 24 Horas Edição: Rondoniaovivo


Outros Destaques

Mais Notícias