Bebê morre afogada em piscina de chácara e é encontrada pelo irmão mais velho


Uma bebê de 1 ano e 4 meses morreu afogada na piscina de uma chácara em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a família, o corpo de Elisa Lima foi encontrado boiando pelo irmão mais velho, que chamou o pai ao ver os sapatos da menina sobre a água. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

“Ele [irmão mais velho] a viu boiando, só que ele não pensou que era a irmã dele que estava lá dentro.

Ele falou ‘que que o sapato da Elisa está fazendo boiando ali? Ou é a Elisa que está ali?’ De repente, o pai dela veio correndo, tirou ela da piscina correndo”, disse a avó da bebê, Eunice Lima.

O caso ocorreu na segunda-feira (5), na zona rural de Luziânia, e é investigado pela Polícia Civil.

Elisa foi a primeira criança que morreu por afogamento neste mês em Goiás. Segundo o Corpo de Bombeiros, 7 mortes por afogamentos com vítimas entre 0 e 8 anos de idade foram registradas no último mês de outubro no estado, dois dos casos foram em Luziânia.

Em entrevista à TV Anhanguera, o major Juliano Borges disse que afogamento é a maior causa de mortes acidentais entre crianças.

“As piscinas, por recomendação, devem ser cercadas, gradeadas, e trancadas para que a criança não possa acessar estando sozinha. Pais e mães, estejam atentos a seus filhos".

"A criança, em geral, é motivada pela descoberta, pelo lazer, pela diversão, por isso que o adulto que tem que se responsabilizar por ela”, disse o bombeiro.

 



Fonte g1 mato grosso


Outros Destaques

Mais Notícias